Porcelanosa Grupo e Mecalux, 5 centros logísticos com inovação, tecnologia e excelência

O armazém Venis, empresa do grupo Porcelanosa é o último dos 5 centros logísticos construídos pela Mecalux para o Grupo Porcelanosa. Este centro está equipado com os mais recentes avanços tecnológicos, presentes em cada uma das partes do circuito.

Porcelanosa Grupo e Mecalux, 5 centros logísticos com inovação, tecnologia e excelência

Transcrição vídeo

O calor do fogo, a umidade da areia são matérias-primas básicas sobre as quais a Porcelanosa construiu um sólido grupo empresarial que abarca todos os setores da cerâmica, desde azulejos a soluções para a arquitetura mais contemporânea.

Os 5 centros logísticos em Castellón são o resultado de anos de estreita colaboração com a Mecalux, que desenhou e implementou as soluções mais adequadas para cada projeto, incluindo em cada um deles inovação, tecnologia e excelência. Três palavras que resumem a sua filosofia de trabalho e que a convertem no melhor aliado de um grande Grupo como a Porcelanosa.

A Mecalux deu os seus primeiros passos neste grande projeto com o centro logístico da Porcelanosa em 2003. Logo depois, foi implantado o centro de Ceranco. Seis anos mais tarde foram construídos os centros de l’Antic Colonial e Noken, e finalmente, em 2011, o centro de Venis.

Venis, empresa pioneira em pavimentos, com uma ampla variedade de modelos e acabamentos, é o último dos 5 centros logísticos construídos pela Mecalux para o Grupo Porcelanosa. Este centro está equipado com os mais recentes avanços tecnológicos, presentes em cada uma das partes do circuito.

O ciclo é iniciado pelos paletes com o produto acabado. Eles chegam, na sua maioria, do centro de produção, que se comunica com o silo através de um túnel subterrâneo com mais de 1 quilômetro de comprimento.

Monitorados durante todo o percurso, graças ao software de gestão de armazéns Easy da Mecalux, sobem pelos elevadores duplos, que permitem carregar dois paletes de até 1.600 quilos cada um, e chegam à cabeceira do armazém.

Além da entrada através do túnel, o armazém dispõe de outra entrada auxiliar para paletes provenientes de outros centros.

Os paletes se deslocam sobre os transportadores de rolos e correntes até o posto de identificação, onde o software de gestão de armazéns Easy da Mecalux controla qualquer incidência. É aqui que se mede e pesa cada palete, bem como se testa o seu perfeito estado.

A entrada auxiliar também é utilizada como entrada de paletes vazios. Tanto estes, como as provenientes de outros centros, cumprem um rigoroso controle de qualidade.

Silo de Venis: 7.000 metros quadrados, 31 metros de altura e capacidade para armazenar 65.000 paletes.

A estrutura do silo consiste em 10 corredores por onde circulam 10 transelevadores bicoluna que elevam os paletes para colocá-los estrategicamente, seguindo as ordens do software de gestão de armazéns Easy da Mecalux.

A mercadoria com maior rotação é colocada na parte mais próxima da cabeceira.

Os transelevadores bicoluna operam a uma velocidade de até 180 metros por minuto, podendo realizar até 237 ciclos combinados.

Os transelevadores são capazes de recuperar para autoconsumo um valor médio de 15% da energia consumida.

O projeto deste centro logístico, criado pela Mecalux sob medida para as necessidades de Venis, conta com espaço para futuras ampliações.

A expedição de mercadorias também necessitou algumas soluções específicas da Mecalux, tanto para a zona de picking, mais complexa, como para a de paletes completos.

Na zona de picking, foram designados 8 postos de trabalho, que podem preparar um total de 31 pedidos simultaneamente.

Braços pneumáticos permitem aos funcionários manipular a carga sem esforço, o que facilita os movimentos com peso e agiliza todo o processo.

As mesas estão equipadas com sistemas hidráulicos que se adaptam em altura para melhorar a ergonomia dos trabalhadores.

O software de gestão de armazéns Easy da Mecalux controla a preparação e expedição dos pedidos, possibilitando completar 4 pedidos de cada vez por posto de picking.

Duas lançadeiras duplas percorrem os corredores de picking, mantendo a distância de segurança, e distribuindo as cargas nas mesas de saída.

No centro logístico de Venis, todos os detalhes contam. Em Venis, a Mecalux construiu um túnel que comunica a zona de picking com a de expedições, evitando, deste modo, a zona de circulação das lançadeiras.

A zona de expedições dispõe de duas áreas para os paletes completos e outras duas para os provenientes do picking.

Os paletes completos são distribuídos ao longo de 6 linhas de cada lado do silo. Os que provêm do picking são embalados para a posterior saída.

A grande variedade de produtos da Porcelanosa gerou pedidos específicos em alguns dos centros logísticos do Grupo, como é o caso da l’Antic Colonial, onde são armazenados os pavimentos de parquete que estão acondicionados em embalagens planas de grandes dimensões e precisam de paletes duplos para o seu armazém.

Para isso, a Mecalux desenhou elevadores, transelevadores e postos de picking sob medida, uma vez que se tratam de medidas não convencionais.

No caso da Noken, outra das empresas do Grupo Porcelanosa, que armazena produtos de tamanho reduzido, por se tratar de um fabricante de torneiras e sanitários, a Mecalux desenhou um armazém automático para caixas em vez de paletes. Uma solução que permite uma maior agilidade na entrada e saída de mercadorias.

Este é o dia-a-dia dos centros logísticos do Grupo Porcelanosa, uma empresa que conseguiu destacar-se como referência de qualidade e inovação, em relação ao seu serviço de logística. Uma aposta assumida pela Porcelanosa e Mecalux há mais de 15 anos, que se reflete nos 5 centros logísticos automáticos construídos até hoje.

Mecalux e Porcelanosa. Um longo percurso oferecendo os melhores produtos aos seus clientes. Tecnologia e experiência da Mecalux para o Grupo Porcelanosa.

Ver transcrição completa

Ocultar transcrição