Como garantir a segurança do seu armazém?

26/12/2016

Apesar da evidente importância, ainda existem muitas dúvidas sobre quais medidas imprescindíveis devem ser observadas pelo usuário de sistemas de armazenagem na hora de minimizar o risco de acidentes em sua operação diária. Proteger a equipe e garantir o correto funcionamento do armazém deveriam ser as prioridades de qualquer responsável de logística. Neste artigo, a Mecalux usa sua experiência sobre este tema para analisar os principais aspectos de uma boa gestão em política de segurança.

O armazém seguro

Entende-se por segurança no armazém o conjunto de recomendações e medidas adotadas para assegurar o ótimo estado dos componentes que intervêm no mesmo para evitar riscos às pessoas, interrupções no trabalho ou danos aos produtos.

A interação entre operadores e empilhadeiras ou outros equipamentos de movimentação pode provocar acidentes e danos nas estruturas de armazenagem.

Para garantir a máxima proteção e minimizar qualquer risco, há cinco pontos primordiais a considerar: treinamento, prevenção, responsabilidade, manutenção e inspeção técnica.

Treinamento

Envolver e motivar toda a equipe da empresa para que trabalhe em conformidade com a política de gestão da segurança e a saúde em seu local de trabalho deveria ser um dos principais objetivos da empresa.

Neste sentido, a Mecalux defende a necessidade de treinamentos como medida preventiva fundamental, fornecendo aos usuários das instalações cursos sobre o uso seguro e eficaz do equipamento e manuais de segurança referentes a todos os produtos da instalação.

As estantes são desenhadas para suportar cargas previstas, cumprindo com as normas europeias referentes ao cálculo e ao uso. A grande maioria dos acidentes é causada por impactos diretos dos equipamentos de movimentação, principalmente, nos pilares externos das estruturas. Dependendo da força do golpe, as estantes podem cair imediatamente ou permanecer em pé por algum tempo, mas com menor capacidade de resistência. Contudo, se algum elemento fundamental como um pilar, por exemplo, é danificado e nenhuma ação for imediatamente tomada, ele pode cair diante de um novo impacto ou por força de impulso nele mesmo ou em outro próximo.

Por este motivo, é crucial que os operadores estejam devidamente treinados e cientes sobre o bom uso dos equipamentos e informem aos seus responsáveis qualquer dano causado às estantes para que avaliem a medida a ser tomada.

O treinamento é um investimento de futuro do ponto de vista humano quanto do econômico
 

Prevenção

A avaliação de riscos é a base para a prevenção de acidentes de trabalho e, se não for feito, será muito difícil determinar as medidas adequadas.

A correta gestão nesta matéria implica inevitavelmente na observação de cinco passos:

  1. Identificação dos riscos e dos trabalhadores expostos.
  2. Avaliação de riscos e atribuição de prioridades aos mesmos.
  3. Planejamento das medidas preventivas necessárias.
  4. Adoção dessas medidas.
  5. Acompanhamento e revisão.

Em primeiro lugar, a empresa usuária tem a obrigação de proporcionar aos seus trabalhadores instalações totalmente seguras, com equipamentos adequados e em bom estado.

Em um armazém, é essencial garantir não apenas o estado das estantes e das empilhadeiras de movimentação, como também a iluminação adequada, o bom estado e a resistência à carga dos paletes, a limpeza e a organização dos corredores de trabalho etc.

As estantes são calculadas com base nas especificações que o usuário ou comprador fornece ao fabricante. Portanto, a distribuição dos níveis, os modelos de perfis e a resistência dos diferentes componentes são resultado de um cálculo muito preciso que cumpre as normas europeias.

Por isso, os danos causados ou as mudanças em sua distribuição ou uso diminuem os coeficientes de segurança considerados no projeto e reduzem a capacidade de carga.

Os equipamentos de movimentação se deterioram com o uso: os elementos móveis e as rodas se desgastam, criam-se folgas inadequadas, pode haver vazamento de líquidos que aumentam o risco de deslizamento etc.

Como isso afeta o funcionamento, para trabalhar com maior segurança é indispensável fazer a manutenção preventiva e não utilizar as máquinas que não estejam em ótimas condições.


A montagem das estantes na instalação deve ser realizada por equipe competente de acordo com a norma específica sobre o desenho e segundo os requisitos aplicados pelo fabricante
 

Responsabilidade

A norma europeia EN 15635 especifica claramente quais são as responsabilidades que o fornecedor das estantes, o sistema de armazenagem e o usuário devem assumir. Aqui, expomos somente as mais básicas em matéria de segurança:

Responsabilidades do fornecedor das estantes

  • Realizar a distribuição e o cálculo com base nas especificações fornecidas pelo cliente.
  • Definir as limitações técnicas do sistema.
  • Recomendar tipos de proteção extra das estantes.
  • Definir a carga que será suportada pelo piso do armazém devido ao equipamento de armazenagem.
  • Fornecer placas com as características da instalação que devem ser colocadas em locais visíveis e indicar a distribuição dos níveis e a capacidade de carga máxima das estantes. Essas placas não podem ser modificadas sem a aprovação do fabricante.

Responsabilidade do usuário das estantes

  • Estabelecer condições de trabalho seguras baseadas em uma avaliação de riscos e que minimizem as possibilidades de ferimentos às pessoas e danos ao equipamento de armazenagem.
  • Nomear uma pessoa responsável de supervisionar diariamente a segurança dos trabalhadores e do equipamento de armazenagem, o PRSES (sigla em inglês para responsável pela segurança do equipamento de armazenagem).
  • Garantir que as pessoas que manipulam os equipamentos de manutenção tenham o treinamento adequado e faça as manobras de forma correta.
  • Assegurar que a operação seja feita de acordo com as instruções do fornecedor das estantes.
  • Evitar ou diminuir o número de incidentes usando sinalização e medidas de segurança (fechamentos, telas e proteções etc.).
  • Realizar inspeções periódicas nas estantes.
  • Manter os equipamentos de armazenagem em bom estado de uso.


 

Manutenção

A manutenção, o controle e a vigilância de forma habitual são fatores que influenciarão a segurança e o bom estado da instalação positivamente.

Como indicado pela norma EN 15635, a Mecalux recomenda estabelecer um plano de inspeções periódicas para detecção, comunicação e registro de anomalias que se adapte a cada armazém, considerando suas condições específicas

Quando houver alta rotatividade das mercadorias e muitas horas trabalhadas no armazém, o plano de controle deve ser mais rígido:

  • Inspeção visual pela equipe do armazém para detectar anomalias visíveis facilmente e realizar a sua imediata reposição.
  • Inspeção semanal pelo responsável de segurança do equipamento de armazenagem (PRSES) para verificar a verticalidade da estrutura e de todos os componentes dos níveis inferiores com notificação, qualificação e comunicação de danos.
  • Inspeção mensal realizada pelo PRSES que inclua também os aspectos gerais como a ordem e a limpeza do armazém; com notificação, qualificação e comunicação de danos.

Para as revisões rotineiras, recomenda-se que o usuário tenha a colaboração do fornecedor dos sistemas de armazenagem, pois ele é quem melhor conhece suas características baseadas nos cálculos que realizou, os perfis empregados e as resistências.


O uso seguro e racional de uma instalação é obtido com a colaboração do usuário com o fabricante ou fornecedor das estantes e equipamentos de movimentação

Substituição dos componentes danificados

Em geral, os elementos danificados implicam na diminuição de sua capacidade de resistência em maior ou menor medida. As pessoas treinadas para detectar o risco dos componentes danificados sabem o que devem medir e como fazê-lo para conhecer seu estado, com base em três níveis de risco identificados com etiquetas adesivas de três cores: verde, laranja e vermelho.

Os componentes marcados com etiquetas vermelhas são considerados em estado crítico e precisam de ação imediata. Se o elemento danificado for uma longarina, todo o nível deve ser descarregado e, no caso de uma armação, os dois módulos adjacentes.

É necessário isolar o local até que os componentes danificados sejam substituídos por outros semelhantes e em bom estado.

O nível laranja não requer uma descarga imediata local, mas uma ação assim que possível. Uma vez descarregado, o nível danificado não deve ser usado até que o componente seja substituído por um novo. Neste caso, o usuário deve ter um método para isolar as estantes avariadas e evitar que sejam utilizadas.

Por último, os elementos marcados em verde são considerados em bom estado, pois a deformação não ultrapassa o limite de diminuição de capacidade da carga.

Os componentes são seguros, mas precisam de análise e avaliação em inspeções futuras para comprovar seu estado novamente.

Com respeito à norma EN 15635, Mecalux aconselha substituir os materiais danificados, principalmente os marcados com a cor vermelha, em vez de repará-los. Alguns países obrigam a substituição dos componentes danificados porque o controle de qualidade dos materiais reparados é muito complexo; não existem evidências físicas que demonstrem que possuem as mesmas propriedades dos originais.

É preciso ter cuidado com empresas que propõem reparar os perfis através de pressão exercida sobre eles para que voltem ao seu estado original: o simples fato de dobrar a chapa do perfil com este método já implica em diminuir sua resistência.

Inspeção técnica

A norma EN 15635 obriga o proprietário do armazém contratar anualmente técnicos qualificados terceirizados para avaliar o estado de todas estantes metálicas e demais elementos da instalação.

Essa avaliação consiste em aprofundar todas as indicações da norma, considerando pontos importantes como:

  • Estado geral das estantes.
  • Boas condições e integridade física dos paletes.
  • Correspondência dos níveis da instalação com os indicados no plano do contrato.
  • Adequação das empilhadeiras e unidades de carga para as estantes.
  • Localização visível das placas de características.
  • Realização das manobras de forma correta por parte dos operadores.
  • Ordem e limpeza dos corredores.
  • Existência e necessidade das proteções nos pilares.
  • Rachaduras, afundamento ou danos no piso.
  • Tolerâncias e deformações das estantes que não superam certos limites.
  • Identificação com etiquetas dos elementos em mau estado.
  • Notificação de possíveis riscos da instalação e eventual exigência para descarregar os módulos ou níveis imediatamente.

Com base na análise realizada, o técnico emitirá um relatório detalhando a situação da instalação e especificando quais ações devem ser realizadas em caso de não conformidade.

Breve resumo das normas legais vigentes na Europa

Aqui você tem um resumo das diversas normas que devem ser observadas e que fazem referência ao longo deste artigo.

EN 15512: Princípios para o desenho estrutural
É a diretriz geral europeia relacionada com o desenho de estruturas metálicas, adaptada às estantes para paletes. Inclui as pautas sobre cálculo, processo e tolerâncias na montagem necessárias para os fabricantes e fornecedores.

EN 15620: Tolerâncias, deformações e folgas
Esta norma contempla diferentes variáveis nos sistemas de armazenagem e determinam os parâmetros que devem ser seguidos pelo usuário e o fornecedor, em função dos equipamentos de manutenção disponíveis no armazém:

  • As tolerâncias do piso e da montagem das estantes.
  • As deformações máximas dos perfis utilizados.
  • As folgas necessárias nos locais.

EN 15629: Especificação dos equipamentos de armazenagem
Indica quais dados o cliente deve fornecer ao fabricante dos sistemas de armazenagem para realizar o cálculo das estantes. Entre eles, estão:

  • Unidades de carga (medidas com e sem mercadoria, características construtivas e peso).
  • Equipamentos de movimentação que devem ser usados.
  • Características do local, incluída a resistência do piso.
  • Dados que o usuário considere significativos.

Posteriormente, na oferta, o cliente deve verificar se o fornecedor distribuiu e calculou as estantes de acordo com suas especificações.

EN 15635: Uso e manutenção do equipamento de armazenagem
Parte do princípio de que todas as normas anteriores foram cumpridas e, portanto, as estantes instaladas são seguras e aptas ao uso, com as folgas adequadas para admitir as unidades de carga para que foram calculadas.

A EN 15635 está destinada a minimizar os riscos no armazém e evitar os danos nas estruturas de armazenagem.

Segundo esta norma, o usuário é o principal responsável pela segurança das pessoas que trabalham na instalação e por garantir o correto estado dos sistemas de armazenagem. Para alcançar este objetivo, as responsabilidades mencionadas anteriormente devem ser observadas.

MECALUX: 30 anos a serviço da segurança nos armazéns

Para a Mecalux, a colaboração entre o usuário e o fabricante dos sistemas de armazenagem deve ser constante e mantida depois da entrega. Com o objetivo de alcançar uma colaboração eficiente, colocamos à disposição de nossos clientes os seguintes serviços:

  • Revisões e inspeções periódicas de acordo com suas necessidades.
  • Aconselhamento sobre qualquer dúvida relativa as modificações que deseja aplicar (vale lembrar que não é possível alterar a distribuição nem o uso dos equipamentos de armazenagem sem a autorização do fabricante).
  • Fornecimento dos componentes necessários para substituir os que estejam danificados.
  • Realização de possíveis modificações e reparos de forma correta por uma equipe de montadores treinada na montagem específica das estantes fornecidas.
  • Entrega de manuais de segurança para consulta dos responsáveis e usuários do armazém.
  • Manutenção de um histórico das inspeções e serviços de manutenção realizados.
  • Aconselhamento técnico no uso das estantes e segurança no armazém.
  • Atendimento telefônico permanente.

Como fabricante com mais de 50 anos de experiência, a Mecalux está nas melhores condições para inspecionar e emitir certificados de estantes.

Além disso, seu âmbito de atuação em nível mundial, com presença em mais de 70 países, lhe outorga uma perspectiva global sobre as normas que se aplicam nos diferentes países em matéria de segurança e saúde ocupacional.

A inspeção técnica realizada pela Mecalux é um processo simples, que traz aos clientes os seguintes benefícios:

  • Certificado de inspeção assinado e selado pela Mecalux.
  • Relatório documentado que reflete o resultado da inspeção, as observações e as propostas de eventuais ações a serem realizadas.
  • Identificação de riscos com a colocação de etiquetas adesivas sobre o dano localizado nas estantes.
  • Atualização da placa de características quando foi feita a inspeção técnica anual, especificando a data da próxima revisão.
  • Investigação de incidentes.

Se ainda não foi realizada a inspeção técnica obrigatória, recomendamos que a agende o quanto antes, cumprindo com a responsabilidade de manter os trabalhadores de sua instalação de armazenagem em segurança.

Dúvidas frequentes

O que pode influenciar na segurança do armazém?

  • Mau funcionamento da empilhadeira elevadora.
  • Qualidade da formação do operador.
  • Mudanças no equipamento original de armazenagem.
  • Equipamento de movimentação danificado.
  • Mudanças do tipo ou qualidade do palete original usado.
  • Elementos de armazenagem danificados.
  • Carga de voo quanto aos elementos de armazenagem de mercadoria.
  • Folgas muito pequenas.
  • Corredor muito estreito.
  • Limpeza e ordem precários.
  • Iluminação insuficiente.
  • Desníveis do piso.

Por que é importante a boa manutenção do armazém?
Todos os componentes no armazém devem encontrar-se em ótimas condições para minimizar os riscos de acidentes. As inspeções periódicas e as tarefas de manutenção são indispensáveis para validar o estado dos sistemas de armazenagem e garantir a segurança das pessoas e dos equipamentos.

A periodicidade com que se efetuam dependerá das características de cada instalação.

Que estantes estão sujeitas a revisão?
Segundo a EN 15635, todas as estantes em que intervêm empilhadeiras elevadoras ou outros equipamentos de movimentação:

  • Estantes de paletização convencional.
  • Estantes cantilever.
  • Estantes compactas.
  • Estantes dinâmicas para paletes.
  • Sistema Pallet Shuttle.
  • Estantes push-back.
  • Mezaninos nas quais interagem os equipamentos de movimentação.
  • Armazéns automáticos com transelevador.
  • Armazéns autoportantes.

É preciso esperar a inspeção técnica anual para conhecer o estado do armazém?
Evidentemente não. As revisões de prevenção periódicas são importantes e necessárias porque garantem a segurança da instalação a todo momento, o que permite superar a inspeção técnica que exige a norma e obter o certificado.

Quando se deve realizar a inspeção técnica por um especialista?
Segundo a norma EN 15635, as estantes devem submeter-se a uma inspeção de um técnico uma vez por ano (com intervalos que não podem superar os 12 meses).

Quem realiza a inspeção técnica?
Uma equipe qualificada que disponha das informações e dos conhecimentos precisos para detectar e avaliar os elementos danificados, assim como tomar as decisões pertinentes.

A equipe técnica do fabricante ou fornecedor dos sistemas de armazenagem é o mais apropriado para realizar a inspeção técnica, já que conhece as características das estantes que foram instaladas, os cálculos que foram realizados, os perfis empregados e suas resistências.

A inspeção afetará a atividade do armazém?
A rigorosa inspeção feita pelos técnicos da Mecalux interfere muito pouco no trabalho cotidiano da instalação.

Por que confiar na Mecalux?
Com mais de 30 anos de experiência na realização de inspeções em equipamentos de armazenagem, a Mecalux dispõe dos conhecimentos e recursos imprescindíveis para que sua inspeção seja confiável e de qualidade.

Como solicitar uma inspeção?
Entre em contato com a Mecalux para agendar a inspeção com um de nossos técnicos.