O armazém automático autoportante da Hayat Kimya é um dos mais altos da Europa

Inovação logística: 5 exemplos reais implantados nas empresas

21 Maio 2021

O conceito de inovação em logística é fundamental para cumprir dois dos objetivos mais importantes da cadeia logística: garantir o melhor serviço ao cliente e reduzir os custos operacionais. 

A logística é um dos eixos centrais de qualquer empresa, por isso, sua otimização é vital para manter níveis altamente competitivos. Na busca pela melhoria contínua, a tendência é renovar constantemente os processos, seja através da tecnologia ou de estratégias logísticas que satisfaçam as necessidades de qualquer empresa.

Nos últimos anos, a logística também se adaptou às mudanças econômicas, sociais e tecnológicas que estão transformando nossas rotinas diárias. O surgimento da indústria 4.0 permite que a logística continue sendo aprimorada e busque uma melhor distribuição, uma maior eficiência nos processos de armazenagem e processamento de pedidos, assim como a redução dos prazos de entrega.

A vasta experiência da Mecalux projetando e instalando qualquer tipo de armazém lhe permite encontrar soluções inovadoras quando o cliente tem uma necessidade complexa que não pode ser resolvida da forma habitual. Neste artigo compilamos alguns exemplos de inovação logística com os quais trabalhamos nos últimos anos. Gostaria de conhecê-los? A seguir, apresentamos alguns deles de uma forma mais detalhada:

Hayat Kimya: um dos armazéns autoportantes mais altos da Europa

 

Inovar significa enfrentar desafios logísticos, tal como edificar um dos maiores armazéns automáticos autoportantes do continente europeu. Esse é o caso da instalação construída pela Mecalux para a Hayat Kimya, em lzmit (Turquia). O projeto apresentava imensas dificuldades devido ao alto risco sísmico, pois a cidade está situada no ponto de início da falha do norte da Anatólia, uma área sísmica que forma a maior parte do território da Turquia. 

Hayat Kimya, um dos fabricantes líderes no mercado euroasiático de bens de grande consumo, precisava centralizar a mercadoria que estava distribuída entre vários armazéns em um único complexo logístico. Dessa forma, poderia satisfazer o aumento da produção e reduzir os custos do transporte da mercadoria para satisfazer a crescente demanda no menor tempo possível e de uma forma mais eficiente.

O desafio que a Mecalux devia encarar era gigantesco, pois tinha que construir um armazém com capacidade para 160.000 paletes em uma região com um grau sísmico muito elevado. Como esse problema foi resolvido? Projetou e construiu um armazém autoportante com medidas que superam amplamente as de um armazém tradicional: 120 m de comprimento, 105 m de largura e 46 m de altura. Isso o converte em um marco da construção, uma vez que se trata de um dos armazéns automáticos autoportantes mais altos de Europa, além de estar localizado em uma área sísmica.

Devido às suas particularidades, o armazém não podia ser construído com os perfis tradicionais de conformação a frio. Também não era possível com uma estrutura de perfis padrão de laminado a quente, pois a precisão de montagem exigida por essa instalação era muito elevada. Qual foi a solução? Combinar ambas as opções de construção. Além disso, dadas as condições de alto risco sísmico da região, foram utilizadas até 10.000 toneladas de aço de reforço antissísmico. Trata-se de uma solução que é capaz de absorver todas as forças dinâmicas horizontais, principalmente as de sentido longitudinal, que constituem a parte menos rígida das estantes. 

O resultado é um enorme armazém automático autoportante com estantes de profundidade dupla, automaticamente conectado às linhas de produção mediante quatro túneis elevados de comunicação. Diariamente entram em média 6.500 paletes no armazém, com picos de 400 paletes por hora.

Gioseppo: minimizar o impacto ambiental sem perder capacidade de armazenamento

O armazém da Gioseppo não ultrapassa uma determinada altura visando reduzir o impacto paisagístico

O armazém da Gioseppo não ultrapassa uma determinada altura visando reduzir o impacto paisagístico

Gioseppo, empresa especializada no design e comercialização de calçados em mais de 60 países, precisava de um novo armazém para guardar até dois milhões de pares de sapatos. O problema que a equipe técnica da Mecalux encontrou foi que o espaço destinado à construção do armazém é área costeira com uma rigorosa regulamentação ambiental, por isso as dimensões do armazém não podiam ultrapassar uma determinada altura. Os requisitos em termos de inovação logística estavam muito bem definidos: como ganhar mais altura e, portanto, capacidade de armazenamento reduzindo o impacto paisagístico da área? 

Se não é possível edificar para cima, a solução é ir para baixo. A Mecalux fez um fosso de 6 metros de profundidade a partir do qual construiu um armazém automático autoportante de 18,5 m de altura, 79 m de comprimento e 21,5 m de largura. Dessa forma, conseguiu otimizar a altura para obter a máxima capacidade de armazenamento possível e, simultaneamente, reduzir o impacto paisagístico para preservar a imagem da Gioseppo.

Cosmopak: um único corredor com duas temperaturas, três unidades de carga e três tipos de produtos

A Cosmopak gerencia mercadoria muito diversificada, em três unidades de carga e a duas temperaturas em um único corredor de armazenamento

A Cosmopak gerencia mercadoria muito diversificada, em três unidades de carga e a duas temperaturas em um único corredor de armazenamento

Como podemos armazenar, em um mesmo corredor, três tipos de produto a duas temperaturas diferentes? Cosmopak, empresa especializada na comercialização de produtos cosméticos, possui uma fábrica na cidade de Ovar, ao norte de Portugal, onde fabrica para toda a Europa. 

Recentemente, a empresa inaugurou novas linhas de produção para satisfazer o crescimento da demanda, por isso tinha que atualizar e modernizar seu armazém. Qual era o problema? O novo armazém devia estar próximo às linhas de produção, em um espaço muito limitado e impossível de ampliar porque está localizado próximo às linhas férreas.

Mudar a localização do centro logístico e da fábrica era do ponto de vista econômico impensável, portanto a única solução seria aproveitar até o último milímetro do terreno disponível. O armazém também devia guardar produto acabado, semiacabado e matéria-prima em paletes, em sacos big bags e em contêineres tipo IBC à temperatura ambiente e refrigerada. Ou seja, em um único corredor devem conviver três tipos de produto, em três unidades de carga diferentes, e a duas temperaturas (ambiente e refrigerada). Uma verdadeira proeza.

Para cumprir os requisitos logísticos da Cosmopak, a Mecalux optou por construir um versátil armazém automático de 148 m de comprimento que abrange todo o comprimento do galpão. Sua particularidade consiste em ter um único corredor de armazenamento interligado à fábrica através de postos de entrada colocados em três alturas diferentes em um lado do armazém. Dessa forma e ao não colocar a cabeceira em uma extremidade, se consegue otimizar o comprimento do corredor de armazenamento. 

Easy WMS, o Sistema de Gerenciamento de Armazém da Mecalux, desempenha um papel fundamental para organizar a mercadoria, pois decide onde localizar cada palete baseando-se em se é matéria-prima, produto semiacabado ou acabado, assim como em seu nível de demanda e particularidades.

Espace des Marques: instalação remota de um WMS em pleno confinamento

Espace des Marques instaló Easy WMS de Mecalux durante la crisis de la COVID-19

A Espace des Marques instalou o Easy WMS da Mecalux durante a crise da COVID-19

Espace des Marques, loja virtual de roupa e calçado, inaugurou dois centros de distribuição na França, equipados com estantes convencionais para paletes e estantes para picking em plataformas metálicas, ambos dirigidos pelo Sistema de Gerenciamento Easy WMS da Mecalux. No entanto, a colocação em funcionamento dessas instalações não foi tão simples como tinha sido previsto.

Depois de finalizar o primeiro armazém e justamente quando ia começar a instalação do Easy WMS no segundo, estourou a crise gerada pela COVID-19. Diante desse cenário tão imprevisto onde as medidas de confinamento obrigaram a interromper qualquer tipo de atividade não essencial, teria sido fácil adiar sua implementação. Mas não foi assim. 

Animados pelos excelentes resultados do Easy WMS em seu primeiro armazém e com as vendas online que não paravam de crescer, a Espace des Marques decidiu dar continuidade à instalação, embora de uma forma completamente remota para cumprir as medidas sanitárias adotadas pelo governo e para proteger seus trabalhadores. 

Apesar de todas as adversidades, podemos dizer que o projeto foi uma façanha sem precedentes para ambas as empresas, que trabalharam juntas de forma remota a 700 km de distância. Em apenas duas semanas, os funcionários da Espace des Marques já estavam preparados para usar o Easy WMS com eficiência. 

O desempenho durante o confinamento foi melhor do que o esperado, dado que, com apenas 20 funcionários, ambos os armazéns trabalharam de forma coordenada para enviar uma média de 1.600 pedidos diários, quase o triplo em relação aos processados anteriores.

Sokpol: interligar armazém e fábrica com uma rua no meio

Ponte elevada que conecta o armazém à fábrica da Sokpol na Polônia

Ponte elevada que conecta o armazém à fábrica da Sokpol na Polônia

A Sokpol é uma empresa polonesa que elabora sucos, refrescos e purês de frutas para uma grande parte da Europa e dos Estados Unidos. Sua fábrica, situada estrategicamente ao sul da Polônia para que possa distribuir rapidamente a mercadoria por todo o território europeu, aumentou consideravelmente sua produção, enchendo o armazém de produtos acabados. 

A empresa adquiriu o terreno adjacente à fábrica para construir um novo armazém robotizado, mas havia um problema, entre o novo armazém e a antiga fábrica há uma rua movimentada. O objetivo da Mecalux era automatizar o movimento das mercadorias entre os dois armazéns superando o obstáculo da rua movimentada. 

Para tal, foi construída uma ponte elevada e coberta – a 5 m de altura em relação ao solo – que interliga a saída da fábrica ao novo armazém. Em seu interior foi disponibilizado um circuito de eletrovias, um sistema de transporte muito ágil e rápido que atinge 100 m/min e garante um fluxo constante de mercadoria.

Inovar para não ficar para trás

A logística evolui junto com as exigências das empresas para dar resposta às necessidades de seus clientes, reduzir custos e melhorar a rentabilidade. 

A Mecalux aposta há anos na inovação logística, satisfazendo as necessidades de qualquer cliente e sendo pioneira nas soluções de armazenagem de última geração. Se acredita que chegou a hora de impulsionar sua cadeia de suprimentos para que seja ainda mais eficiente e não sabe como, entre em contato com a Mecalux para que possamos ajudá-lo com uma solução logística inovadora e personalizada.