The purpose of a barcode is to encode characters to more easily identify the characteristics of a product

GS1-128 ou EAN-128: o código de barras em logística

20 out 2022

O GS1-128, conhecido anteriormente como EAN-128, constitui o padrão de código de barras em logística para o armazenamento e troca de informações relativas ao produto em âmbito internacional. De fato, esse método se consolidou como um dos mais eficazes para a organização das entradas e saídas da mercadoria do armazém, uma das maiores dores de cabeça para um responsável logístico.

Neste artigo analisaremos o que é o GS1-128, os dados que o compõem e suas aplicações reais nos armazéns atuais. A seguir, abordamos tais aspectos.

O que é o GS1-128 ou EAN-128?

O GS1-128 é um código internacional utilizado na fabricação, armazenamento de produtos e preparação de envios. Muito utilizado no ambiente logístico, possui caracteres numéricos e alfanuméricos que representam as características de um produto, tais como o número de lote, a data de fabricação ou de validade do artigo.

Denominado EAN-128 até 2005, quando passou a ser chamado de GS1-128, esse padrão possui um conjunto de identificadores de aplicação (IA) ─ uma relação entre os dígitos e seu significado no mundo real ─ que garantem a rastreabilidade do produto ao longo da cadeia de suprimentos.

Dessa forma, as etiquetas GS1-128 devem conter informações humanamente legíveis e codificadas para facilitar tanto o trabalho automático das máquinas (PIE e leitor de códigos de barras) quanto das pessoas encarregadas de preparar ou receber a mercadoria.

De fato, essa codificação tem como objetivo otimizar a inserção automática de dados nos sistemas informáticos. Mesmo assim, para garantir uma dupla verificação em caso de dúvida, a etiqueta também inclui dados legíveis sem necessidade de dispositivo eletrônico.

Entre os vários dados que podem ser incluídos no GS1-128, destacam-se:

  • Número de pacote e quantidades de produto
  • Peso e capacidade de produto
  • Data de fabricação ou de validade do produto
  • Destino final do produto
  • Número de pedido do cliente
  • Número de lote
  • Código de conta do cliente

Quais dados constam em uma etiqueta GS1-128

Uma etiqueta GS1-128 contém diferentes partes que definem a operação logística: os dados humanamente legíveis, como a data preferencial para o consumo ou a empresa destinatária; o código SSCC (Serial Shipping Container Code), que permite enviar pedidos; e o código de barras, que agiliza o registro das informações do produto no sistema.

Exemplo de etiqueta GS1-128
Exemplo de etiqueta GS1-128

Informação humanamente legível

Informação geral de cada setor, onde se especificam dados como o número de lote de produto, a data de envio, a empresa ou razão social emissora, entre outros.

Código SSCC

O código SSCC (Serial Shipping Container Code) permite identificar a carga em um envio ou expedição. Esse código é especialmente útil para garantir entregas eficazes.

Portanto, o SSCC possui um total de 18 dígitos composto da seguinte forma:

  • O dígito de extensão, valor atribuído pela empresa entre 0 e 9 (primeiro dígito).
  • O prefixo GS1 da empresa (de 7 a 10 dígitos).
  • Número sequencial, em função do comprimento do prefixo GS1 da empresa (entre 6 e 9 dígitos).
  • Dígito verificador, resultante de um cálculo matemático que representa a integridade total do código.

Código de barras

É um número codificado que identifica um produto e possui as seguintes partes:

  • Identificadores de Aplicação (IA)
  • Separadores FNC1

Os Identificadores de Aplicação (IA) são códigos numéricos de dois ou mais dígitos que refletem uma categoria de dados, tal como o número de lote (10) ou a data de embalagem (13), entre outros. A principal característica desses códigos é a concatenação, ou seja, a possibilidade de juntar várias combinações de Identificadores de Aplicação (IA) para formar um único código de barras.

Enquanto o separador FNC1 é um elemento variável que é inserido entre os diferentes indicadores de aplicação para diferenciá-los entre si.

A seguinte tabela exibe os Identificadores de Aplicação (IA) mais comuns:

IA Conteúdo Estrutura
00 Código de série da unidade de envio n2 + n18
01 Código de agrupamento n2 + n14
02 Código do artigo/agrupamento conteúdo n2 + n14
10 Número de lote n2 + an...20
11 Data de fabricação n2 + n6
13 Data de embalagem n2 + n6
15 Data preferencial para o consumo n2 + n6
17 Data de validade n2 + n6
37 Quantidades (acompanhando o IA 02) n2 + n...8
310X Peso líquido em quilos n4 + n6
330X Peso bruto em quilos n4 + n6

Legenda:

  • nX: dado numérico de comprimento fixo de X caracteres de cumprimento obrigatório.
  • n...X: dado numérico de comprimento variável com um máximo de X caracteres numéricos.
  • an...X: dado alfanumérico de comprimento variável com um máximo de X caracteres.

Exemplo: (02)67884344353521(37)23123902(10)34533

Localização da etiqueta GS1-128

Localização da etiqueta GS1-128 nos paletes

Em paletes inferiores a 400 mm de altura, as etiquetas devem ser colocadas na maior altura possível para não prejudicar a leitura do código e evitar que estejam situadas a menos de 50 mm da borda vertical.

Por outro lado, em paletes com mais de 400 mm de altura, a etiqueta deve ser colocada entre 400 mm e 800 mm acima da base, deixando pelo menos 50 mm de espaço a partir da borda vertical.

Em ambos os casos, é recomendável colar uma etiqueta em ambos os lados do palete para facilitar a ação do leitor de código de barras.

Localização em caixas ou em paletes

No caso de colocar a mercadoria em caixas, o padrão define que pelo menos um dos lados do pacote deve conter a etiqueta. No entanto, é recomendável imprimir um distintivo GS1-128 para cada lado da caixa. A extremidade do código deve estar localizada, no mínimo, a 32 mm da base e a 19 mm da borda vertical.

Do PIE ao picking: uso do GS1-128 em logística

A função do código de barras em logística é unificar a informação de um produto em apenas uma etiqueta garantindo a automação de processos complexos como o controle de qualidade ou a preparação de pedidos.

Dessa forma, a principal função do padrão GS1-128 ou EAN-128 em logística é registrar as unidades de carga do produto e inserir os dados essenciais da mercadoria no sistema: desde a data de validade até qualquer tipo de informação logística essencial, tais como as rotas de expedição do artigo.

Através dessa solução se garante tanto a rastreabilidade quanto o monitoramento do produto ao longo de todos os elos da cadeia de suprimentos facilitando o fluxo adequado das mercadorias no armazém.

Portanto, observamos que a etiqueta GS1-128 é essencial para o gerenciamento das entradas e saídas de produto do armazém. Mas, onde elas são utilizadas principalmente?

  • Postos de Inspeção de Entrada (PIE): durante o processo de controle de entradas e saídas do armazém, os sistemas de armazenamento automáticos costumam estar equipados com uma estrutura de transportadores com um Posto de Inspeção de Entradas (PIE), onde, através de um leitor de código de barras, são inseridos os dados do produto no sistema ao mesmo tempo que se verificam as medidas e o bom estado tanto do palete quanto da mercadoria.
  • Preparação de pedidos: vários dispositivos como o pick-to-light incluem o código de barras em sua operação. Dessa forma, é possível dinamizar a preparação de pedidos e minimizar os erros que costumam ocorrer durante esse processo.
Os PIE têm a função de verificar as medidas e o bom estado tanto do palete quanto da mercadoria
Os PIE têm a função de verificar as medidas e o bom estado tanto do palete quanto da mercadoria

O futuro: IoT e WMS

Os Sistemas de Gerenciamento de Armazém incluem a funcionalidade de escanear e registrar as informações dos códigos GS1-128 para agilizar as operações realizadas no armazém. De fato, o WMS é capaz de ler, elaborar e imprimir etiquetas com os códigos de barras correspondentes a partir dos dados inseridos no sistema.

Mesmo assim, as empresas estão incorporando progressivamente outras tecnologias para combinar e, até mesmo substituir o código de barras. É o caso, por exemplo, da tecnologia RFID. No entanto, a etiqueta GS1-128 oferece várias vantagens que atualmente a tornam insubstituível para certas operações: portanto, no recebimento da mercadoria, apenas o leitor do código de barras garante a leitura da etiqueta adequada.

Em suma, embora continue sendo uma solução eficaz em logística, especialmente em processos de put/pick-to-light, outras tecnologias mais inovadoras como o 5G e a Internet das Coisas chegam com força pressagiando um futuro muito promissor em que todos os elementos da logística estarão interligados, o que se traduzirá em uma maior eficiência e produtividade nas instalações logísticas.

Missconfigured or missplaced portlet, no content found
Dynamic Content: false
Master Name: Banner-Software-Solutions
Template Key: