As embalagens inteligentes monitoram e comunicam o estado dos produtos e informam os consumidores

Embalagens inteligentes: o 'packaging' nos informará sobre o estado de conservação do produto

25 Maio 2021

As embalagens inteligentes (em inglês, smart packaging) se diferenciam das embalagens convencionais por monitorar e comunicar o estado de conservação dos produtos sem ter que recorrer à data de validade estimada. São muito práticas no caso dos alimentos, medicamentos ou mercadorias perigosas.

Futuramente, essas embalagens poderiam fazer parte da Internet das Coisas Industrial (IIoT), bastando conectar-se à rede para compartilhar dados sobre o estado de conservação dos artigos através de sensores e software.

Neste artigo analisaremos as embalagens inteligentes e como funcionam, assim como a forma em que a cadeia de suprimentos pode se beneficiar ao dispor de informações em tempo real sobre o estado de conservação da mercadoria.

O que é uma embalagem inteligente e por que é importante

Uma embalagem inteligente é um recipiente capaz de controlar o estado de conservação e a qualidade dos produtos durante seu armazenamento e transporte. Trata-se de uma evolução da embalagem tradicional que detecta e registra alterações no produto, o que poderia representar um grande avanço para a indústria, particularmente para o setor de alimentos e bebidas.

Segundo a FAO, a organização da ONU dedicada à alimentação e agricultura, se calcula que o volume mundial de alimentos desperdiçados atinge a cifra de 1,6 bilhão de toneladas anuais, ou seja, um terço da produção mundial de alimentos.

As embalagens tradicionais são os recipientes habituais destinados a proteger os alimentos da umidade, poeira e de outros contaminantes

As embalagens tradicionais são os recipientes habituais destinados a proteger os alimentos da umidade, poeira e de outros contaminantes

Tal situação é o resultado, entre outras coisas, de uma embalagem ineficiente. Por isso, as empresas do setor de alimentos e bebidas estão especialmente interessadas em desenvolver soluções que minimizem esse desperdício, como o smart packaging.

As embalagens inteligentes incorporam sensores que detectam o crescimento bacteriano, as alterações na temperatura e a composição gasosa que repercutem no estado de conservação e na qualidade dos alimentos. Além disso, são capazes de comunicar essas alterações através de indicadores visuais. Dessa forma, seria possível reduzir os casos de intoxicação alimentar e o desperdício de alimentos.

Diferenças entre embalagem tradicional, embalagem ativa e embalagem inteligente

Apesar das inegáveis vantagens oferecidas pelas embalagens inteligentes, o maior desafio atual é encontrar a forma de fabricá-las a um custo reduzido e com um baixo impacto ambiental.

Antes de abordar como são as embalagens inteligentes, vamos diferenciá-las dos demais tipos de embalagem:

  • Embalagens tradicionais. São recipientes que cumprem a função básica de proteger os alimentos do ambiente externo e evitar sua deterioração devido a diferentes ações ambientais como luz, umidade, poeira, sujeira ou outros contaminantes. Também facilitam o manuseio e transporte dos produtos.
  • Embalagens ativas. São embalagens que, ao contrário das anteriores, interagem com os alimentos para aumentar sua vida útil. Podem incorporar aditivos no interior das embalagens (em um envelope ou em uma etiqueta) que são liberados no momento preciso. Um exemplo de embalagem ativa seria um absorvedor de umidade em um pacote de biscoitos para que se mantenham crocantes durante mais tempo e evitar, simultaneamente, a proliferação de bactérias.
  • Embalagens inteligentes. Além de cumprir as funções de uma embalagem tradicional, também fornecem informações úteis ao consumidor sobre o estado de conservação do produto. Dessa forma se garante a qualidade e segurança de seu conteúdo.
  • Embalagens ativas e inteligentes. A combinação das duas anteriores. Por um lado, intervêm na conservação do produto e, por outro, informam sobre o estado de conservação do mesmo.

Como são as embalagens inteligentes

As embalagens inteligentes fornecem informações como umidade, pH ou a presença microbiana nos alimentos

As embalagens inteligentes fornecem informações como umidade, pH ou a presença microbiana nos alimentos

As embalagens inteligentes devem estar dotadas de tecnologia que controle o estado de conservação dos alimentos, assim como de indicadores que informem os consumidores. Vejamos os dispositivos que incorporam para que cumpram tais funções:

Sensores

Aderidos à embalagem, servem para controlar a temperatura, o prazo de vida útil dos alimentos, a umidade ou o frescor. Existem diferentes tipos de sensores que captam parâmetros como o pH ou a presença de oxigênio e dióxido de carbono. Um exemplo seriam os sensores que captam o etileno que as frutas soltam para verificar seu maior ou menor estado de amadurecimento.

Indicadores de dados

Essas embalagens podem proporcionar informações visuais sobre o estado de conservação dos alimentos. Isso habitualmente é realizado através de um transdutor que converte o sinal químico em ótico. Um exemplo de embalagem inteligente que aplica esse sistema é a etiqueta que fica vermelha para que o consumidor saiba que o alimento está em mau estado de conservação e não o ingira.

Portadores de dados

Uma embalagem inteligente, tal como uma embalagem tradicional, também deve facilitar seu gerenciamento ao longo da cadeia de suprimentos. Por isso, os artigos costumam ser etiquetados com códigos de barras, códigos QR ou etiquetas RFID que fornecem informações básicas sobre o tipo de produto, referência, preço ou data em que foi embalado e o prazo de validade. Especialmente úteis para controlar a rastreabilidade do produto, essas etiquetas também fornecem dados relativos à forma correta de armazenar e distribuir os produtos.

Tendências das embalagens inteligentes

As embalagens inteligentes estão envolvidas em uma expansão contínua, sobretudo na Austrália, Japão e Estados Unidos. Os fabricantes dessas soluções estão desenvolvendo novas soluções com diferentes tipos de indicadores, os quais são muito interessantes em determinadas situações:

  • Prazo/temperatura. Controlam a temperatura e o prazo de vida útil de um alimento embalado. Portanto, é possível saber se o alimento foi exposto a condições inadequadas de armazenamento (muito prático em armazéns frigoríficos).
  • Frescor. Detectam a deterioração ou a falta de frescor dos alimentos. Para tal, são capazes de detectar a presença de metabólitos voláteis como o dióxido de carbono ou a amônia que são liberados de forma natural quando o alimento perde suas condições ideais de ingestão.
  • Vazamentos. São indicadores que reagem diante da presença ou ausência de gases como o oxigênio ou o dióxido de carbono, utilizados para monitorar a qualidade dos alimentos.
  • Tintas inteligentes. Uma das tendências das embalagens inteligentes é a incorporação de tintas termocromáticas para mostrar a temperatura ideal de consumo do produto. É uma boa forma, por exemplo, de identificar se o produto está suficientemente frio ou muito quente.

É evidente que as embalagens inteligentes foram concebidas para facilitar o gerenciamento dos produtos de alimentação. Em seus armazéns, as empresas desse setor realizam um rigoroso controle da mercadoria para evitar a deterioração dos alimentos e o risco associado para o consumidor.

Para um controle exaustivo da mercadoria, é indispensável contar com um Sistema de Gerenciamento de Armazém, como o Easy WMS da Mecalux. O software supervisiona as entradas, as expedições e controla a rastreabilidade. Se somarmos a isso o uso das embalagens inteligentes, o controle da mercadoria e seu gerenciamento será ainda mais preciso, uma vez que as informações que nos proporcionam permitem tomar decisões adequadas sobre seu gerenciamento ou detectar erros de manuseio.

Um gerenciamento eficaz da mercadoria proporciona menos alimentos desperdiçados

Um gerenciamento eficaz da mercadoria proporciona menos alimentos desperdiçados

Luta contra o desperdício alimentar

As empresas de alimentação devem ser muito exigentes com a rastreabilidade de seus produtos. Para tal, o primeiro passo é dotar suas instalações logísticas de um sistema de gerenciamento de armazém que otimize e dirija as operações, além de evitar que a cadeia de frio seja interrompida.

As embalagens inteligentes podem contribuir para melhorar o gerenciamento da mercadoria, pois foram desenvolvidas especificamente para reduzir a quantidade de alimentos desperdiçados, melhorar a segurança alimentar e garantir a máxima qualidade desses produtos. No entanto, seu custo atual continua dificultando sua popularização, apesar das inegáveis vantagens.

À medida que essas embalagens se generalizem, tanto as empresas quanto os consumidores se beneficiarão. O gerenciamento da cadeia de suprimentos também será muito mais fluido e eficaz, uma vez que os responsáveis pelos armazéns terão à sua disposição todas as informações necessárias para garantir as condições corretas de armazenamento e envio.

Se acredita que chegou a hora de otimizar sua logística e controlar com maior precisão a mercadoria de seu armazém, não hesite em entrar em contato conosco para que possamos assessorá-lo sobre as soluções que permitem melhorar ao máximo o desempenho de seu armazém.